Faróis algarvios abertos ao público em Julho e Agosto

Que tal aproveitar uns dias de descanso a sul para conhecer um pouco mais da história dos faróis portugueses? Como funcionam, quais as tarefas de um faroleiro, que ajudas prestam a quem anda de noite no mar, que segredos guardam os faróis? Estas e outras curiosidades vão poder ser desvendadas nos meses de Julho e Agosto no Algarve. Os faróis de Alfanzina, em Carvoeiro, no concelho de Lagoa e de Santa Maria em Faro vão estar abertos a todos aqueles que os queiram visitar.
Em Lagoa, a Câmara Municipal assinou, no passado dia 1 de Julho, em Faro, um protocolo de colaboração entre o Instituto Português da Juventude, a Direcção-Geral da Autoridade Marítima e o “Lagoa Académico Clube” com o objetivo de garantir a visita ao Farol de Alfanzina, em Carvoeiro, durante os meses de Julho e Agosto, mediante um serviço de voluntariado que cative jovens para o trabalho. As visitas estão a ser efectuadas até ao dia 31 de Agosto, de terça-feira a domingo, entre as 14h30 e as 18h30, com o apoio de jovens voluntários entre os 16 e os 30 anos que se candidataram ao programa de ocupação dos tempos livres do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), “Geração Z”, através do Portal da Juventude.
O Farol de Alfanzina é um dos 30 faróis do Continente, seis dos quais no Algarve, é uma infraestrutura de apoio à navegação, garantindo a segurança ao tráfego marítimo
A autarquia de Lagoa pretende, assim, desenvolver um conjunto de iniciativas que diversifiquem, qualifiquem e inovem as políticas culturais; valorizem o património histórico e museológico, os valores da cultura imaterial presente no seu território; e garantam o contacto e a interactividade das comunidades locais.
Ao “Lagoa Académico Clube” parceiro no protocolo cabe articular com os jovens voluntários as visitas ao Farol de Alfanzina no âmbito do voluntariado como uma actividade inerente ao exercício de cidadania, traduzível em acções de solidariedade, altruísmo, boas práticas sociais para com o próximo e o mundo envolvente, exercida de forma livre e organizada.
De acordo com Nuno Cortes Lopes, comandante da Zona Marítima do Sul, em Julho e Agosto de 2018, o farol de Alfanzina recebeu nos meses de verão de 2018, primeiro ano em que integrou o projecto, 1.454 visitas. Já o farol de Santa Maria recebeu 5.763 visitantes, mais 244 do que no ano anterior, cujo registo ascendeu a 5.519.

Author Avatar

About Author

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.