Semana de Combate a pobreza e a exclusão social

Semana do Combater a pobreza e a exclusão social

Estão a decorrer , durante esta semana, de 13 a 17, acções sobre a melhor forma de combater a pobreza e exclusão social, em Lagoa

Do programa fazem parte.no dia 13 de outubro uma Caminhada para a Inclusão com início às 9:30h. O ponto de encontro será na EB 2,3 Jacinto Correia.

No dia 16 de outubro, pelas 18h, realiza-se na Sala Polivalente da Biblioteca Municipal de Lagoa, uma Palestra subordinada ao título “Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social”,

No dia 17 de outubro a Câmara Municipal de Lagoa e o Projeto A Fábrica-CLDS+Lagoa promovem o Encontro pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social, no Auditório Municipal de Lagoa, das 09:30h às 12:30h

Fatacil 2014…já mexe

Iniciaram-se os trabalhos de montagem daquela que é das maiores feiras a Sul do Tejo e hoje, sábado, já se podem ver muitas estruturas colocadas para que na 6ªfeira 15, pelas 18 horas, abra as suas portas aos milhares de visitantes.
A Organização diz que este ano vão acontecer muitas mudanças.
Não deixe de passar por cá, junto à EN125, em Lagoa.
O custo de entrada passou dos 5,00 para 3,50 euros.

Historial do Convento de S.José

Histórial
Fundado entre 1710 e 1713, o Convento de São José fica situado na cidade de Lagoa (Algarve). Durante muitos anos foi um espaço orientado por uma ordem de freiras mendicantes, as religiosas Carmelitas, as quais recolhiam crianças do sexo feminino que tinham sido abandonadas e passavam a fomentar a sua educação.
Em 1834, o Governo advindo do liberalismo, de espírito jacobino importado de França, decretou a extinção das ordens religiosas e dos conventos. Apesar disso, o Convento de São José continuou a funcionar como espaço de recolhimento para crianças, certamente sob o enquadramento institucional de uma Associação de Meninas Pobres.

O claustro
O torre-miradouro
Decorridos alguns anos, com a normalização das relações entre a Igreja e o Estado, o Convento de São José voltou a funcionar, mas desta vez como colégio orientado por monjas Dominicanas, depois de uma recuperação conveniente. Em 1876, as monjas dominicanas tomaram posse do edifício. As religiosas da Ordem Terceira de São Domingos davam-se a trabalhos de catequese, enfermagem, educação e ensino.
A presença da Ordem do Carmo manteve-se no concelho de Lagoa, mas cingindo-se, desde então, apenas ao Convento de Nossa Senhora do Carmo.
Na actualidade, o Convento de São José trata-se de um monumento utilizado como sala-museu e auditório multiusos. Apesar de construído no século XVIII, no seu jardim ergue-se, também nos dias de hoje, um menir proveniente da região de Porches, com origem algures entre 5000 a 4000 a.C.
O Convento sofreu alterações posteriores à sua construção inicial e possui, hoje, uma bonita capela com altares em talha, uma imagem de São José com o Menino Jesus (do século XVIII) e uma torre-miradouro com um arco sobre a rua.
À entrada do Convento de São José destaca-se a interessante “roda dos expostos”, local outrora destinado a receber as crianças abandonadas.

Fatacil 2014

Vai decorrer entre os dias 15 e 24 de Agosto a 35ª FATACIL-Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio e Industria de Lagoa.

Em 2014 algumas novidades.
Entradas mais baratas. Eram 5,0 euros e passam para 3,50 e os bilhete-família para 4 pessoas, será de 12,50 euros.

Os dois palcos voltam a ser instalados.
Palco principal junto ao campo de futebol do GDL, onde actuarão os “chamados” artistas principais, Pedro Abrunhosa, Antonio Zambujo, UHF, Quim Barreiros, Bon Giovi -Tributo aos Bon Jovi, Lucky Duckies, Richie Campbell, Deolinda, Ana Moura e para encerramento os cabeças de cartaz “Xutos e Pontapés”

O Palco nº 2, destinado aos artistas algarvios mas, principalmente, aos artistas do concelho e a saber:

Pedro Frias Band, Beto Kalulu, José Praia e Áqua Viva, Joana Rodeira, Ricardo Sousa, Luís Vieira, Benvindo Barros, Folequestra, Grupo de Cantares do Parchal e Fonte Nova, e ainda noite de fado com Pedro Viola, Cremilde, Helder Coelho, e Ana Marques.

Sons do Atlântico

O Festival Sons do Atlântico, vai decorrer de 22 a 24 de Maio numa nova localização, na bela vila piscatória de Ferragudo, Lagoa, Algarve.
O Festival ganhou uma nova envolvência, pois para além da descoberta de novas realidades culturais e musicais, tem como objectivo a reaproximação da população ao mar e às actividades marítimo-económicas.
Terá uma forte componente gastronómica e uma amostra representativa das actividades marítimas.
Este ano o Festival Sons do Atlântico conta com dois palcos no recinto, um devoto a novos projectos resultantes do panorama nacional e projectos regionais e o outro contará com nomes como:
– Ricardo Ribeiro, que irá embelezar Ferragudo com o Fado;
– Diabo na Cruz, trazem a harmonia perfeita entre o rock ‘n roll e a tradição popular portuguesa;
– Souls of Fire, irão importar para a bela vila piscatória muita energia ao som do reggae;
– Chambão, a banda irá trazer uma música única que marcou a tendência no panorama musical espanhol, flamenco chill.
– Vicente Amigo, mostrará as possibilidades estéticas e sonoras da guitarra flamenca.
– Kumpania Algazarra, esta sonora algazarra irá descer à vila e fazer a festa acontecer, não fossem inspirados pela energia da folia e boa disposição.

Este festival conta com um cartaz bastante eclético que pretende assim trazer pessoas ao concelho de Lagoa e desenvolver o turismo.